Como agir ao identificar dificuldade de aprendizagem?

Como agir ao identificar dificuldade de aprendizagem?

A dificuldade de aprendizagem pode ser definida como uma desordem que compromete o ritmo de aprendizado de uma criança ou jovem.

É quando, por exemplo, você percebe que o seu filho não está evoluindo na escola da mesma forma que os amiguinhos ou como os irmãos evoluíram quando tinham aquela idade.

De modo geral, a dificuldade de aprendizado pode ser percebida a partir dos cinco  anos. Uma vez constatada e, dependendo do grau, o estudante pode requerer acompanhamento de um grupo de profissionais, tais como psicólogos e psicopedagogos, além, claro, do apoio dos pais e professores.

Mas como agir caso perceba que o seu filho está tendo dificuldades de aprender? Confira, agora, três ações que podem ajudar bastante.

3 maneiras de agir diante da dificuldade de aprendizagem

Não são raros os casos de pais que percebem que há algo errado com a evolução do filho(a) na escola. No entanto, a falta de conhecimento sobre como agir em uma situação como essa pode até agravar o caso.

Para evitar que isso aconteça na sua família, veja as maneiras mais indicadas de como se posicionar quando perceber algum grau de dificuldade de aprendizagem.

Observe e analise a criança, mas sem julgamentos

Comece observando o seu filho (a), a fim de verificar se a dificuldade apresentada é algo pontual, por exemplo, em uma determinada matéria, ou se é mais abrangente.

É fundamental jamais julgar ou rotular a criança, considerando que se trata, por exemplo, de preguiça ou falta de esforço.

Essa postura, além de não ajudar a solucionar a questão, vai fazer com que a criança se sinta ainda pior e até excluída.

Aproveite e leia também “Autoestima infantil: 7 dicas para ajudar seu filho a desenvolvê-la!

Identifique a causa 

As causas da dificuldade de aprendizagem são diversas e incluem fatores externos e até emocionais e orgânicos.

Entre as principais estão:

  • problemas na família;
  • problemas de relacionamento com outros alunos;
  • problemas de relacionamento com os professores;
  • dislexia (dificuldade de ler e escrever);
  • discalculia (dificuldade com questões matemáticas);
  • disgrafia (dificuldade relacionada à escrita);
  • TDAH, Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade.

 

Obviamente, para um diagnóstico preciso é fundamental ter o apoio de um profissional. No entanto, os pais podem (e devem) conversar com a criança para tentar identificar o que está acontecendo.

Se for alguma questão familiar, por exemplo, terá a chance de melhorar a situação. Se for algo além disso, os pais terão um parâmetro para conversar com o profissional, o que ajuda a direcionar o tratamento.

Dica de leitura: “Quais são os impactos de uma infância sem cuidados?

Estabeleça um diálogo entre os envolvidos no processo de aprendizado

É bem importante que todos os envolvidos no processo de aprendizado da criança estejam alinhados para ajudá-la.

Se foi a escola que identificou a dificuldade de aprendizagem, é fundamental que os pais ouçam os professores e considerem os seus apontamentos.

Caso a questão seja trazida pelos pais, os educadores precisam considerar as orientações médicas, caso houver, e trabalhar de modo que contribua para a melhora e adaptação daquela criança.

Aqui, no Instituto Reação, estamos sempre atentos a todas as questões que envolvem a saúde e o bem-estar dos nossos alunos, incluindo a sua evolução no aprendizado.

Quer saber como fazemos isso e quais ações promovemos para ajudar nossas crianças em diferentes aspectos? Então conheça mais sobre o Instituto Reação acessando o nosso site!

 

Gostaria de apoiar a nossa causa?

Com apenas R$ 1 por dia você ajuda mais de 2 mil crianças e jovens através dos programas do Instituto Reação.

Saiba mais →